10 dicas para que seus filhos superem saudavelmente uma separação

17 Apr 2017

Os filhos e a separação - Como lidar com essa nova realidade?

 

Quando a separação acontece e o casal tem filhos e os expõem a situações conflituosas desse fim, podem com essas atitudes fazer com que seus filhos se desenvolvam em um péssimo ambiente emocional.

 

Acarretando sérios prejuízos para aqueles que na verdade só precisam de muita proteção e amor.

 

O casal entra em uma disputa acirrada. E na maioria das vezes esquecem que a estabilidade emocional dos filhos está em jogo. Utilizando destes que são seus mais preciosos bens para prejudicar os ex-companheiros.

 

As crianças e adolescentes se veem desorientados, em meio a um turbilhão de emoções, devido os fortes acontecimentos ao seu entorno.

 

 

10 dicas para que seus filhos superem saudavelmente a separação

 

 

  1. Nunca disputar a atenção dos filhos, ou querer que tomem partido na discussão.

  2. Nunca exigir que os filhos relatem o que acontece na casa do ex-cônjuge.

  3. Não fazer seus filhos de “pombo correio”, eles jamais devem ser utilizados para assuntos que cabe somente aos pais.

  4. Nunca pedir que seus filhos exerçam o papel de “investigador, informante ou delator”, da vida do ex-cônjuge.

  5. A criança ou adolescente jamais deve ser usada como escudo entre os pais.

  6. Não falar mal do ex-parceiro, deve-se afirmar a importância do ex-cônjuge na vida da criança.

  7. A rotina domiciliar deve ser respeitada (hora de dormir, comer e estudar), é necessário que seja similar em ambas as casas, promovendo e assegurando um convívio sadio da criança com os dois.

  8. As visitas devem ser respeitadas,  pior que  pai /ou mãe ausentes, são aqueles que prometem, criam expectativas e não aparecem.

  9. Os filhos devem saber que as regras são sempre as mesmas, tanto quando está na presença do pai ou da mãe. Assim eles entenderão que não existe diferença na autoridade entre os pais.

  10. Jamais chantagear os filhos o tentar compra-los, isso causará maiores prejuízos na vida futura dele.

É comum  ouvir em minha clínica pacientes em processo de separação dizerem "meu filho é tão adulto (a) vai entender tudo". Sempre aconselho a não tratarem seus filhos assim.

 

Ele(a) é somente uma criança ou adolescente e precisa viver de acordo com a fase em que está. Seu filho ainda não entende as mazelas do mundo adulto.

Os filhos já sofrem devido a mudança de rotina, porém essa transição pode acontecer de forma saudável e menos agressiva possível, assim irão adaptarem-se as novas situações.

 

Os filhos superam a separação mais facilmente quando os pais não fazem deles um “cabo de guerra”, quando não colocam sobre eles a responsabilidade da separação.

 

Uma separação pode acontecer de forma tranquila e saudável, sem causar prejuízos maiores se o casal entender e aceitar que é o fim, que deu certo pelo tempo em que estiveram juntos, que formaram uma família linda, mas que chegou a hora de cada um viver suas vidas sozinho.

 

O mais agravante é quando os pais, mães e alguns casos até a família começam a “sabotar” os sentimentos ou até promover uma “lavagem cerebral” em seus filhos. Isso pode levar a uma alienação parental.

 

Entenda o que significa Síndrome de Alienação Parental (SAP)

 

A Síndrome da Alienação Parental (SAP),  também conhecida pela sigla em inglês PAS, foi proposta em 1985 pelo médico psiquiatra americano Richard Gardner. Um processo que consiste em programar uma criança para que odeie ou recuse um de seus genitores sem justificativa.

 

Quando a Síndrome está presente, a criança dá sua própria contribuição na campanha para desmoralizar o genitor alienado (GARDNER2 e GARDNER3, §1).

 

Os filhos passam a recusar a companhia de seu pai/mãe alienado e com isso temos a quebra da relação do filho com este genitor. É este o objetivo do pai/mãe alienador é acabar com a relação entre  o filho e o genitor alienado.

 

A alienação parental é todo o ato que visa afastar a criança da convivência com o seu genitor, não sendo necessário que a criança repudie o genitor alienado, bastando que o filho se afaste deste genitor para caracterizar a alienação parental.

 

Pela potencialidade que os atos de alienação parental tem em se transformar em síndrome, que a lei 12318/10, aprovada recentemente no Brasil, visa coibir todo e qualquer ato de alienação parental, para que essa síndrome não se instale.

 

Sendo assim, caracterizados atos típicos de alienação parental ou qualquer conduta que dificulte a convivência de criança ou adolescente com genitor (art. 6)”. A lei deve ser utilizada com rigor, inibindo todo e qualquer ato que visa afastar a criança da convivência sadia com os seus genitores.

  • Prejudica a realização de afeto nas relações com genitor e com o grupo familiar

  • Constitui abuso moral contra a criança ou o adolescente 

  • O objetivo dessa lei é preservar a estabilidade psicológica da criança com prioridade.

Não existe uma fórmula que vá eliminar o sofrimento que uma separação pode causar na criança ou adolescente, mas os pais podem fazer com que o processo seja menos prejudicial e construir um futuro mais feliz com essa nova organização familiar.

Você já refletiu  se pode estar agindo dessa forma com seus filhos? Talvez seja hora de mudar.

Lembre-se que vida segue em frente com seus filhos

 

Os pais e mães tem direito de serem felizes, o casamento acabou, mas os filhos permanecem, ame-os, eles precisam saber que continuam sendo especiais para cada um dos seus pais. Supere a separação sem expor seus filhos aos problemas do casal, combata com eficiência a tristeza, tenha foco e lute por uma vida melhor e muito mais feliz junto de seus filhos.

 

Todos tem o direito de ser feliz e seguir seus caminhos, para isso é necessário combater a ideia de que é preciso passar o resto da vida ao lado de alguém, em um relacionamento desrespeitoso, em desarmonia, frustrado e sentindo que não ama ou não é amado.

 

Cada pessoa lida de forma diferente com a situação a qual está envolvida. Os pais e os familiares precisam estar atentos a isso, e se for o caso, uma intervenção psicoterapêutica poderá ajudar a superar melhor, rapidamente e facilmente essa nova condição familiar

.

Clínica de Psicologia Aliviar

 

Clínica de Psicologia Aliviar tem o compromisso com cada paciente, com o objetivo de prestar um atendimento sério, competente e responsável. Proporcionando ao paciente o Alivio para seus problemas, tornando a vida mais leve.

 

O atendimento é realizado em meu consultório convencional ou através das consultas online por Skype.

 

São inúmeros os benefícios conquistados através da terapia. Procure a opção “Consulta online” e envie um e-mail. Entrarei em contato com você e agendaremos um horário.

 

Veja outras matérias aqui no meu blog. Abordarei temas, sugestões, dicas, estratégias que o auxiliarão a superar as barreiras que impedem de você chegar onde pretende.

 

Eu, Marcia Costa, te convido a conhecer um pouco mais sobre minhas formações,experiências e atuação profissional.

  

Um grande abraço!

 

Veja outras matérias 

 

 Sintomas de Depressão - A história de Luiza Do fundo do poço à autorrealização

10 sinais frequentes que você deve procurar um Psicólogo

Síndrome de Burnout - Síndrome do Esgotamento Profissional

 

Ansiedade -  7 Sinais que você pode sentir no Transtorno de Ansiedade

 

Separação...... Chegou o fim????.... E agora o que fazer?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como a meditação pode mudar sua vida. Conheça seus benefícios.

November 8, 2019

1/9
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Márcia Costa -  -Psicóloga - Positive Coach - Executive Coach - Líder Coach - Life Profissional - Desenvolvimento de Pessoas - CRP -  78726/6

Email: marciacosta.psicologia@gmail.com

WhatsApp.: 17 98141 0663

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon