Relacionamentos Abusivos - Sera que você pode estar vivendo uma RELAÇÃO DESTRUTIVA E DOENTIA?

3 May 2018

 

Um relacionamento abusivo é quando um dos pares tem a necessidade de controle sobre o outro, transformando a relação em algo destrutivo e doentio. A necessidade de domínio é tão forte, que se transforma em ciúmes doentio e exagerado, desencadeando em brigas intermináveis, violência psicológica e podendo acarretar em violência física.

 

A  vitima acaba perdendo sua individualidade, sua liberdade começa a ser cerceada pelo excesso de poder e domínio que o outro exerce nessa relação.

 

Essa intimidação sofrida faz com que na maioria das vezes a pessoa não se reconheça como vítima de um relacionamento abusivo, sendo aprisionada a esta relação destrutiva, desrespeitosa e degradante que fere sua individualidade, seu caráter, destrói o seu EU e restringe totalmente sua liberdade.

 

Saiba identificar se você esta vivendo um Relacionamento Abusivo

Os sinais mais evidentes são: distanciamento do círculo de amizade e da família,  isolamento imposto pelo agressor, por ser muito ciumento não aceita que a vitima mantenha seus vínculos.  

 

A anulação da liberdade, manipulações, ciúmes excessivo que é acompanhado de desconfianças infundadas, ataques de raiva, controle total da vida da vítima, como acesso a suas redes sociais  e outros comportamentos.

 

Infelizmente vivemos em uma sociedade, onde muitas pessoas ainda acreditam que o ciúmes é uma prova de amor, assimilando que se não existe ciúmes não existe o amor.

 

 

Traços marcantes deste tipo de personalidade ou comportamento

 

  • O agressor nunca admite estar errado, só ele possui qualidades e nunca as percebe na vítima.

  • Despreza constantemente a vítima, nunca elogia, motiva ou incentiva, fazendo com que a pessoa se sinta incapaz de tomar decisões.

  • Diz o que deve ou não vestir, critica comportamentos como sorrisos, risadas, expressões de carinho ou afeto, obriga a ter relações sexuais mesmo sem consentimento.

  • Faz a vítima acreditar que sua vida não é nada sem ele, que ninguém ira ama-la.

  • Impede o crescimento pessoal e profissional da vítima, diminui ou desmoraliza em público, entre familiares ou amigos.

  •  Utiliza de violência verbal e psicológica em formas de ameaças, constrangimentos e intimidações que muitas vezes acarreta em agressões físicas.  

  • Se mostra arrependido, tem sempre uma conversa envolvente, faz juras de amor, promete não mais errar, faz com que a vítima muitas vezes se sinta culpada pelo que está acontecendo em seu relacionamento.

  • O agressor segura a vítima com força, empurra, da tapas nos momentos das discussões, deixando marcas e hematomas.

As mulheres são as maiores vítimas?

 

 Essa situação é muito comum em mulheres, a maioria sofre em silencio, por medo do que a família, amigos e sociedade irão pensar, tem medo de terminarem o relacionamento por dependência financeira ou medo de ficarem sozinhas.

 

Na maioria dos casos que atendo em minha clínica, estas mulheres relatam que seus maridos já se apresentavam agressivos desde o tempo de namoro, acreditavam que eles iriam mudar, que o amor, o casamento e a família os transformariam. Com o tempo a realidade se mostrou clara e dolorida, constatando que os homens a quem entregaram suas vidas eram muitas vezes cruéis, agressivos e manipuladores.

 

Muitos homens e casais homossexuais também passam por esses tipos de situações e são alvos de parceiros (as) agressivos (as), sofrendo os mesmos tipos de violências, manipulações e agressões.

 

Procure ajuda se estiver vivendo um relacionamento abusivo

 

 

Oriento as pessoas que me procuram a se fortalecerem, se empoderarem e conquistarem novamente sua autoestima, que é a primeira coisa que o indivíduo perde quando vive um relacionamento abusivo.

 

Procurar ajuda dos familiares e amigos e ter a coragem de relatar o que está vivendo em seu relacionamento.

 

Com esse apoio a vítima estará em condições de se questionar sobre o tipo de vida que está tendo, perceber o que vem perdendo com essa relação e daí colocar um ponto final nesse relacionamento.

 

A orientação psicológica poderá ajudar a se fortalecer, a recuperar sua autoestima e voltar a acreditar em si mesma. Este profissional estará apto a ajudá-la a encontrar o sentido de sua vida e acreditar que poderá ser feliz novamente se preparando para estar em um novo relacionamento sadio e harmonioso.

 

Tipos de relacionamentos abusivos

 

 

Esses relacionamentos existem também entre amigos, familiares, amigos de trabalho, tudo acontece de forma sutil e muitas vezes passa despercebido, onde a vítima acaba não reconhecendo a situação da qual vem sendo exposta.

 

Nessa relação o que predomina sempre é o poder e domínio sobre o outro e o desejo de controle. Muitos pais criam relacionamentos doentios com seus filhos, impondo suas vontades como a profissão e outras coisas que desejam para seus filhos.

 

Você pode estar sendo vítima de um relacionamento abusivo quando precisa sempre ceder, quando o outro (a) sempre dita as regras e nunca aceita ser contrariado e para não magoar você acaba sempre cedendo ou aceitando.

 

Existe a possibilidade do agressor viver um relacionamento saudável?

 

A pessoa precisa se reconhecer como alguém que necessita de ajuda, entender que vem sendo um agressor, aceitar que seus relacionamentos terminam ou vão mal devido sua conduta.

 

 

A orientação psicológica poderá proporcionar nessa pessoa um aumento em sua autoestima, pois o indivíduo ciumento apresenta uma enorme baixa autoestima e um sentimento de insegurança muito grande. Proporcionará uma reflexão aprofundada sobre como é um relacionamento saudável, o que na maioria das vezes é desconhecido ou ignorado pelo agressor (a).

 

Muitas vezes o agressor (a) também foi vítima de situações semelhantes em sua infância.

 

Danos psicológicos causados nessas vítimas

 

 O medo é um dos motivadores que impedem as vítimas de procurarem ajuda e terem coragem de terminarem seus relacionamentos, tornando-se presas a essa condição.

 

Esse medo pode desencadear danos psicológicos, como insegurança, transtorno de ansiedade generalizada, crises de estresse, doenças psicossomáticas, depressão e muitos outros traumas.

 

Como sair de um relacionamento abusivo?

 

Quando me procuram para orientação psicológica, meu procedimento é conduzi-la (o) a uma reflexão aprofundada sobre o que acredita ser um relacionamento saudável e um abusivo. Abordo os tipos de comportamentos que existem em um relacionamento abusivo, levando a pessoa a identificar se o que esta vivendo com seu parceiro (a).

 

 

Com essas reflexões a pessoa sente a necessidade de se fortalecer, de ter autonomia para novas escolhas e o desejo de ter sua liberdade respeitada.

 

Com esse empoderamento ela passa a acreditar que é capaz de seguir sua vida adiante, se recusando a permanecer nesse cativeiro emocional do qual tem vivido e ter de volta sua autoestima, respeitando seus valores. Deixando finalmente de viver um relacionamento sufocante, lutando por uma nova vida, com mais dignidade e respeito.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como a meditação pode mudar sua vida. Conheça seus benefícios.

November 8, 2019

1/9
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags