Síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional

21 Feb 2017

Distúrbio conhecido como “consumido pelo fogo”, “queimou por completo”, “fritou o cérebro”.

 

No Brasil, 30% dos profissionais apresentam um grau máximo de pane no sistema.

Você pode estar sofrendo dessa síndrome?

 

 

A Síndrome de Burnout  ou síndrome do esgotamento profissional

 

 

Síndrome de Burnout é um esgotamento físico e mental ligada à vida profissional, foi definido pelo médico psicanalista americano Freudenberger, em 1974, que descreveu o adoecimento que observou em si mesmo e em seus colegas.

 

É uma exagerada tensão emocional, um stress crônico provocado por condições desgastantes, sejam elas físicas ou emocionais que produz a sensação de esgotamento, falta de energia e de recursos emocionais próprios para lidar com as rotinas da prática profissional.

 

O profissional com a Síndrome de Burnout desenvolve comportamentos como: negligência ou perfeccionismo, agressividade nas relações cotidianas, perda da flexibilidade emocional, incapacidade de relaxar e planejamento, isolamento, perda de interesse pelo trabalho e outras atividades.

Você já se sentiu assim em seu trabalho, já teve a sensação de que qualquer esforço era sempre inútil?


12 sintomas que poderão ajudá-lo a identificar a Síndrome de Burnout

 

1. Necessidade de se afirmar ou provar ser sempre capaz.

2. Sensação de negatividade, tudo é complicado, difícil e desgastante.

3. Cansaço físico e mental excessivo, vazio interior.

4. Falta de energia para manter hábitos saudáveis (alimentação, exercícios físicos, dormir, sair com a família e amigos.

5. Dificuldade de concentração no trabalho ou nas tarefas diárias, dedicação intensificada,   necessidade de fazer tudo sozinho. 

6. Desvaloriza o trabalho de outras pessoas, os considera como incapazes ou com desempenho abaixo do seu. Os contatos sociais são repelidos, cinismo e agressão são evidentes.

7. Alterações repentinas de humor, irritação, recolhimento, aversão a reuniões (antissocialização); foge dos conflitos, acontece a despersonalização.

8. Evita o diálogo e da prioridade a e-mails, mensagens, recados etc.

9. Despersonalização, distanciamento afetivo, contato frio e irônico com os colegas de trabalho, torna-se uma presença negativa.

10. Isolamento de pessoas significativas, como amigos e familiares.

11. Demora muito tempo para realizar as tarefas profissionais, faltas constantes, chega atrasado muitas vezes ao trabalho.

12. É comum não sentir prazer no período de férias e quando volta para o trabalho tem a sensação de ainda estar cansado.

 

 

A principal característica dessa síndrome é o estado de tensão emocional e stress crônicos provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes.

 

Pessoas que realizam jornada dupla de trabalho correm mais risco de desenvolver esse transtorno.

 

 

Causas da Síndrome de Burnout

 

Nossa sociedade é altamente competitiva, muitos exageram nas atividades profissionais, resultando em um esforço excessivo no trabalho com intervalos pequenos para recuperação.

 

O desejo de ser o melhor entre os pares profissionais, demonstrar alto desempenho e de realização profissional se transformam em obstinação e compulsão, com isso o profissional sofre com problemas de ordem psicológica, desgaste físico que gera fadiga e exaustão.

 

Sintomas da Síndrome de Burnout

 

Os sintomas típicos da Síndrome de Burnout, se resumem a um conjunto de fatores que entendemos como o limite da pessoa, individuais, coletivos e ambientais que são diretamente conectados a uma percepção de desvalorização profissional, essa sensação gera esgotamento físico e emocional.

 

O reflete em atitudes negativas, ausências no trabalho, agressividade, isolamento, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, lapsos de memória, ansiedade, depressão, pessimismo, baixa autoestima, quadro facilmente confundido com depressão.

 

As vítimas são de todas as idades, sexo ou profissão, as consequências desse ritmo acelerado levam a problemas de saúde, como: crises de asma, cansaço, stress, fadiga, palpitação, dor de cabeça, sudorese, enxaqueca, esgotamento, pressão alta, falta de motivação, dores musculares, insônia, sudorese, tonturas, tremores e problemas digestivos.

 

Você tem sentido vários dos sintomas acima relatado, por um período longo de tempo?

Seu corpo e sua mente podem estar gritando: “SOCORRO”

 

O profissional que antes era competente e atencioso, começa a deixar tudo no “piloto automático”.

 

Acaba a motivação, surge a irritação, a falta de concentração, o desânimo e a sensação de fracasso.

 

O rendimento cai, ele (a) trabalha em média cinco horas a menos por semana e enfrenta maior risco de erros e acidentes de carro, resultado de desatenção e imprudência.

 

O profissional exigente consigo mesmo, vai tentar produzir mais, o que intensifica o cansaço e diminui a eficiência. É um ciclo vicioso.

 

Pesquisas realizadas com um grupo de mil profissionais, perceberam que o índice era de 540 mulheres para 460 homens com burnout.  Elas são mais afetadas porque assumem mais tarefas além das suas funções e a maioria possuem jornadas duplas.

 

Essas mulheres  relataram a sensação de estarem vivendo no vermelho, sem recursos físicos e emocionais, desesperança, solidão, raiva, impaciência e depressão, raciocínio lento, memória alterada e baixa autoestima.

 

Os hormônios liberados nos ataques de ira (como o cortisol, produzido na suprarrenal) ampliam o risco de diabetes, cardiopatias, doenças autoimunes, crises de pânico e depressão. Por último, instala-se o esgotamento total.

 

Tratamento para a Síndrome de Burnout

 

Esse mal é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde e pelas leis brasileiras como doença ocupacional. Está registrado no Grupo V da CID-10.  Por isso, admite-se o afastamento para vencer a síndrome.

 

Os antidepressivos e a terapia fornecem certo alívio, mas o tratamento deve ser acompanhado de mudanças de ritmo, é necessário desacelerar para que aconteça uma melhora efetiva.

 

O retorno ao trabalho nem sempre é fácil e esses sintomas só diminuirão ser você respeitar suas necessidades e seus limites.

 

 

7 estratégias para você se recuperar da Síndrome de Burnout

 

 

  1. O tratamento psicológico ajudará você a encontrar estratégias para combater o stress.

  2. Desabafe e troque experiências isso ajudará você a melhorar seu autoconhecimento.

  3. Entenda que: “Seu nome não é trabalho”. Redescubra novos hábitos que te deem prazer.

  4. Avalie o custo e benefício que você terá ao longo dos anos se continuar nesse emprego.

  5. Reorganize seu trabalho, diminuía quantidade de horas de trabalho e delegue tarefas. Procure novas oportunidades.

  6. Preste mais atenção aos sinais que seu corpo está emitindo, desacelere seu ritmo.

  7. Faça exercícios físico (ativam a circulação, estimulam o metabolismo, ajudam a diminuir o stress). 

As possíveis complicações da Síndrome de burnout? 

 

A repetição do mal-estar causado pela Síndrome de Burnout pode levar ao alcoolismo, ao uso de drogas e até mesmo ao suicídio. Esse risco se torna cada vez mais presente na vida dos profissionais.

Se você sentir que se enquadrou em vários desses sintomas, provavelmente já esteja sofrendo muito.

 

 Em minha experiência clínica, a maioria das pessoas com esse perfil tem grande necessidade de aprovação, de ser o melhor.

 

Pode ter sido uma pessoa muito cobrado na infância, comum para quem teve um pai muito exigente e a criança desejava sempre dar o melhor de si para ter alguma forma de atenção e afeto.

 

Sinais de melhora para a Síndrome de Burnout

 

Quando o paciente com Síndrome de Burnout faz o tratamento de forma adequada podem haver grandes melhoras, maior rendimento no trabalho, maior confiança, diminuição da frequência das dores e cansaço, melhor autoestima, maior concentração e muitos outros ganhos.

 

Sempre ressalto para meus pacientes a necessidade de parar, de fazer a “manutenção”, de trocar as “engrenagens”, de trocar o “óleo”. Se as maquinas mais modernas precisam de reparos, imagina você então.

 

As vezes simplesmente precisamos entrar no “standy by” e ficar assim por alguns minutos, para que possamos pensar melhor na forma como estamos conduzindo nossas vidas.

 

 

Clínica de Psicologia Aliviar

 

Clínica de Psicologia Aliviar presta um atendimento sério, competente e responsável. Proporcionando alivio para suas dores, tornando sua vida mais leve.

 

As consultas são presencias ou online. Procure a opção “Consulta online” entrarei em contato com você e agendaremos um horário.

 

Veja outras matérias aqui no meu blog. Abordarei temas, sugestões, dicas, estratégias que o auxiliarão a superar as barreiras que impedem de você chegar onde pretende.

 

Eu, Marcia Costa, te convido a conhecer um pouco mais sobre minhas formações,experiencias e atuação profissional.

 

Um grande abraço!

 

 

Veja outras matérias 

 

Sintomas de Depressão - A história de Luiza 

Do fundo do poço à autorrealização

 

10 sinais frequentes que você deve procurar um Psicólogo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como a meditação pode mudar sua vida. Conheça seus benefícios.

November 8, 2019

1/9
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square